Conheça as #AfroGrafiteiras: Singela

English Below

Nome/Tag: Síngela

Idade: 29 anos

Ano(s) que participou do #AfroGrafiteiras: 2017/2018 – #AfroGrafiteiras #TavaresBastos

cc3b3pia-de-dsc03485.jpg

“Tenho me tornado cada vez mais fera em ser mulher, ser negra e guerreira”:

Conheça Síngela, que veio do interior de Nova Friburgo para o Rio e, aprendendo graffiti, descobriu o verdadeiro significado de irmandade.

Síngela Silva, 29 anos, faz parte de uma família humilde do interior de Nova Friburgo, onde nasceu e foi criada. Há 7 anos, Síngela mora no Rio de Janeiro, na comunidade Tavares Bastos, onde é educadora na creche da comunidade e pôde conhecer o trabalho da NAMI, ingressando nas oficinas #AfroGrafiteiras em 2017. “Fiquei sabendo da Rede NAMI por meio de um cartaz pregado num poste e não pensei duas vezes: me inscrevi e há dois anos participo das oficinas. Desde então, mudei muito, pois foi com a Rede que passei a aceitar que sou mulher negra, forte, empoderada. E que sou sim capaz de correr atrás dos meus direitos”.

Professora, formada pelo Instituto Superior de Educação Pró Saber, Síngela carrega em sua história um amor pela literatura, pela poesia e por diversas outras formas de arte: “Não sou uma fera no desenho, mas com as oficinas tenho me tornado cada vez mais fera em ser mulher, ser negra e guerreira. Além de tudo isso, tenho tido a oportunidade de conhecer meninas maravilhosas e saber o verdadeiro significado de irmandade. Só tenho o que agradecer”.


Síngela Silva, 29 years old, is part of a humble family of the inner of Nova Friburgo, where she was born and raised. Living in Rio de Janeiro for 7 years in Tavares Bastos community where she works as an educator in the community daycare and got to know NAMI’s work, joining the #AfroGrafiteiras workshops in 2017. “I heard about Rede NAMI by a banner glued in a lamppost and I didn’t think twice: I applied and I’ve been participating in the workshops for about two years now. Since then, I have changed a lot because it was with the Rede [NAMI] that I started to recognize me as a strong and empowered black woman. And, yes, I’m capable to fight for my rights”.

Teacher, graduated by the Instituto Superior de Educação Pró Saber, Síngela carries in her story, a deep love for literature, poetry and a number of other forms of art: “I’m not the best drawer, but, with the #AfroGrafiteiras workshops I’m becoming better and better in being a woman, a black one, and a fighter. Beyond it all, I have had the opportunity to know wonderful girls and understand the true meaning of sisterhood. I’m very thankful for it all”.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s