Malala Visita a Rede NAMI e faz Stencil de Marielle Franco

12 de julho foi o aniversário de Malala Yousafzai, jovem militante pelos direitos das mulheres à educação em escala global e a pessoa mais jovem a ter recebido o Prêmio Nobel da Paz pelo trabalho que desenvolve ao redor do mundo. Como forma de comemorar o dia do seu nascimento, Malala escolhe grupos de jovens lideranças mulheres para conhecer. Em 2018, ela escolheu conhecer a Rede NAMI, organização feminista fundada pela artista Panmela Castro e que usa as artes urbanas para promover os direitos das mulheres.

20180711_AnaLuizaMarques_MalalaNaNAMI (29)

Na manhã de 11 de julho, Malala e a equipe do Fundo que carrega o seu nome chegaram à Tavares Bastos, comunidade do Rio de Janeiro onde fica o escritório da NAMI e o #MuseuNAMI, um museu de graffitis à céu aberto, que privilegia receber trabalhos de mulheres e artistas periféricos. Este projeto foi responsável por mudar drasticamente a estética da comunidade, que agora, conta com uma coleção de mais de 100 graffitis, todos realizados pela NAMI e por artistas apoiados pela organização para realizar esses trabalhos.

20180711_AnaLuizaMarques_MalalaNaNAMI (33)

A visita de Malala contou com a apresentação dos graffitis no circuito do Museu explicados pelas artistas que contextualizaram as pinturas com o significado político de ser mulher negra no Brasil. Ex-participantes e participantes do projeto #AfroGrafiteiras, que ensina sobre artes urbanas e feminismo negro, como as grafiteiras Priscila Rooxo (17) e Izabela Mendonça (15), a poeta Andréa Bak (17) e as artistas que integraram a equipe da organização após a conclusão do programa de formação #AfroGrafiteiras Yasmin Ferreira (20) e J.Lo Borges (30), acompanharam a Presidenta e Fundadora da NAMI Panmela Castro na missão de fazer com que Malala pudesse compreender o trabalho realizado pela organização e o impacto no mesmo na vida de jovens mulheres negras.

20180711_AnaLuizaMarques_MalalaNaNAMI (21)

Durante a visita, Malala selecionou o stencil de Marielle Franco confeccionado pela artista plástica e grafiteira Simone Siss especialmente para a ocasião e o aplicou em um dos muros da comunidade, ao lado do mural que a Rainha do Graffiti, de acordo com a CNN, Panmela Castro pintou com o rosto da ativista. O primeiro contato de Panmela com Malala foi em 2013 quando Malala foi homenageada na categoria de direitos humanos pelo Vital Voices Global Leadership Awards (Washington Dc), prêmio que Panmela recebeu em 2010.

20180711_Ana Luíza Marques_Malala na NAMI (68)

Findado o passeio, Malala quis perguntar para as meninas mais jovens sobre os desafios que encontram no Brasil para continuarem estudando, sua motivação nas artes e quais outras barreiras estruturais encontram em suas vidas para alcançarem seus sonhos.

20180711_AnaLuizaMarques_MalalaNaNAMI (107)

Mulheres negras que quiserem participar do projeto AfroGrafiteiras podem se inscrever através deste formulário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s